01-home
10 de Outubro de 2011

Nutrição Funcional na Gestação

 

Durante o período gestacional, uma atenção especial deve ser dada a sua alimentação, pois neste momento suas necessidades nutricionais estão aumentadas. Os fatores que influenciam os requerimentos energéticos são: aumento da taxa metabólica basal (TMB) para suportar o custo requerido para o crescimento e desenvolvimento do produto da concepção (feto, placenta, liquido amniótico); permitir os ajustes fisiológicos maternos tais como expansão do volume sanguíneo, desenvolvimento das estruturas maternas (mamas, útero e reservas para a fase final da gestação e lactação) e atividade física materna. 

A TMB aumenta devido ao aumento da massa de tecidos metabolicamente ativos, aumento do trabalho cardiovascular, renal e respiratório e síntese de tecidos novos. Ao contrário do que em geral se diz estas mudanças não significam "comer por dois", e sim "para dois", fazendo uma dieta balanceada suprindo suas exigências nutricionais e a do bebê sem que haja excessos que levem a um ganho de peso além do esperado ou déficit calórico, interferindo no estado nutricional da mãe e/ou do bebê. Os requerimentos energéticos são maiores a partir do inicio do segundo trimestre, por volta da décima segunda semana, fase na qual ocorre a constituição das reservas energéticas maternas. Isso se traduz em mais ou menos 300Kcal/dia, segundo os comitês oficiais da FAO/OMS, baseando-se na estimativa do custo energético gestacional de cada paciente.

Qualquer intervenção nutricional nunca é tardia para um melhor estado nutricional da mãe e do bebê. Tanto as gestantes com excesso de peso, quanto às de peso normal podem apresentar carências nutricionais, porém a gestante obesa apresenta maior risco de complicações clínicas como nascimento prematuro do bebê, partos cesarianas, riscos de hipertensão, diabetes gestacional, infecções urinária, eclampsia, toxemia, desordens tromboembólicas e problemas cardiorrespiratórios e circulatórios. Já a gestante desnutrida apresenta maior risco de ter bebês com obesidade, hipertensão, hiperinsulinemia,...

Uma alimentação equilibrada deve conter os três grupos de alimentos: construtores, reguladores e energéticos.

Construtores: fonte de proteínas - carnes, ovos, peixes, leite, derivados e leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico).

Reguladores: fonte de vitaminas e minerais – frutas, legumes e verduras.

Energéticos: fonte de carboidratos e gordura - óleo, azeites, manteiga, pão, batata, arroz, macarrão, doces (devem ser usados com moderação).

Para a gestante o grupo dos alimentos construtores é de grande importância, pois além de serem alimentos protéicos (imprescindíveis para a formação de tecidos) também são aqueles ricos em ferro e cálcio, minerais estes que na gestação apresentam suas necessidades aumentadas.

O principal determinante do crescimento fetal é o ambiente nutricional e hormonal no qual o feto se desenvolve e, em particular, o suprimento de nutrientes e oxigênio.
Vários fatores relacionados à mãe interferem diretamente sobre o resultado do concepto, principalmente o consumo nutricional adequado e o estado nutricional geral.
Evitar hidratantes corporais muito coloridos e cheirosos para diminuir toxicidade, pois existem vários trabalhos mostrando que 20% das toxinas maternas passam para o bebê.

No primeiro trimestre, a gestante deve manter sua ingestão energética semelhante a do período pré gestacional, considerando a melhora na qualidade e cuidados com a quantidade dos alimentos. Nessa fase há ausência de acréscimos calóricos.

A orientação de um plano alimentar hipoalergênico e individualizado para a mãe durante a gestação e lactação do bebê diminui a sensibilização da criança nos primeiros anos de vida. É importante EVITAR substâncias artificiais, como corantes, conservantes, aditivos químicos, adoçantes artificiais, alimentos industrializados e variar bastante a sua dieta fazendo uma rotatividade nos alimentos consumidos.

TABELA DE NUTRIENTES/FUNÇÃO NA GESTAÇÃO/FONTES 

Nutriente Função na gestação Fontes
Ômega 3 Promove maior resistência à infecções e desenvolvimento fetal adequado Semente de linhaça e peixes de água fria
Cálcio Importante para o desenvolvimento do esqueleto do bebê e para o período de amamentação Leites e derivados, verduras verdes escuras, ervilhas secas, feijões, castanhas e peixes.
Magnésio Diminui o risco de pré-eclampsia Castanhas, soja, leite, peixes, verduras, cereais integrais, pães.
Vitamina D Importante para a remodelação óssea e para o transporte placentário de cálcio Salmão, leites, ovos, alguns cereais, óleo de fígado de bacalhau, manteiga.
Ferro Maior necessidade deste mineral pelo aumento do fluxo sanguíneo Carnes vermelhas, peixes, fígado, gema de ovo, cereais e feijões
Vitamina C Melhora a absorção de Ferro Frutas e verduras
Selênio Possui ação antioxidante protegendo a membrana celular e diminui o risco de contaminação por Cádmio e mercúrio Carnes , peixes, frutos do mar e cereais integrais e CASTANHA DO PARÁ
Vitamina E É um antioxidante que promove a fertilidade e previne o aborto Manteiga, cereais integrais, feijões, verduras, castanhas, peixes e carnes
Zinco Auxilia na síntese de colágeno, protege o sistema imunológico e diminui o risco de aborto espontâneo e parto prematuro Carnes magras, peixes, frutos do mar, feijões, cereais integrais, ovos, castanhas e pães integrais
Ácido fólico Auxilia no crescimento celular adequado e desenvolvimento do embrião.
Essencial na formação dos tecidos
Estimula a formação dos ácidos digestivos
Vegetais de folhas verdes escuras, legumes, frutas cítricas e grãos integrais
Vitamina B12 Importante para o desenvolvimento cognitivo Carnes vermelhas, peixes, ovos e laticínios
Vitamina A Importante para a reprodução normal, crescimento e desenvolvimento fetal Fígado, óleo de fígado de peixe, gema de ovo e produtos à base de leite, verduras, frutas e legumes de cor amarelos-laranja
Vitamina B1
Vitamina B2
Vitamina B6
Vitamina B5
Niacina
Estas vitaminas atuam como co-fatores no metabolismo dos macronutrientes Cereais integrais, vegetais, frutas.
Probióticos Importante para o equilíbrio e restabelecimento da microbiota intestinal. Quando necessário usa em forma de suplemento e com orientação nutricional
Clorofila Rica em magnésio
Fortalecimento do sistema imunológico da gestante, protegendo o crescimento e desenvolvimento normal do bebê
Clorofila do broto do trigo
Sucos verdes
 

 

 

Por Andrezza Botelho